As alianças são joias clássicas e que estão ligadas diretamente a um dos eventos sociais de maior importância na história do homem – o casamento. Dos modelos mais clássicos aos mais tradicionais, as alianças são peças que dentro da indústria joalheira contam hoje com processos fabricação que envolve alta tecnologia. São diversos os equipamentos usados na confecção de alianças que ajudam a acelerar o processo de produção, bem como a moldar  novos modelos. Tudo com alta segurança para garantir a durabilidade e qualidade das peças. Além disso, tudo é pensado para incorporar aos modelos já existentes no mercado, novas texturas, modelos e desenhos.

No entanto, mesmo diante de tanta produção industrial, há pessoas que gostam mais dos modelos que ainda são fabricados por meio dos processos artesanais. Há ainda, portanto, muitos ourives que vivem exclusivamente da fabricação de alianças artesanais.

O modelo meia cana – aquele que é curvo na parte externa do dedo e plano na parte interna – costuma ser um dos modelos mais solicitados pelos clientes. Para o processo artesanal desse tipo de aliança, são necessários, por exemplo, os seguintes materiais:

1- Fio quadrado de prata;

2- Solda para prata;
3- Limas para metal;

4- Arco de serra e serra para metal;
5- Martelo de silicone;
6- Pau de Medida;
7- Tribolé redondo;
8- Massa de polimento para metais.

O fio quadrado passa por um equipamento chamado laminador elétrico. O fio será cortado com a serra na medida necessária para fazer a aliança. Essa medida é obtida através de um cálculo muito simples: 40 (número fixo) + número do dedo. Nesse caso vale imaginar o número de dedo sendo 19, então a conta fica: 40 + 19 = 59 mm. Tudo seguindo as normas técnicas da ABNT.

Em seguida, o fio meia cana segue para o aro da aliança para dar a forma redonda usando um tribolé e um martelo de silicone. O tribolé é uma ferramenta utilizada na confecção de anéis. O martelo é de silicone para não “machucar” a superfície do metal quando martelar. O metal é soldado e nesse processo oxida. Ele será polido somente na última etapa da produção.

Depois disso, a aliança precisa ser medida. Há uma verificação que deve ser precisa para que não prejudique a sua revenda, ou tenha de ser realizado algum tipo de ajuste. As alianças são passadas em polias para o acabamento final. Vale lembrar que este é o método para a produção de uma aliança sem relevo, bem simples mesmo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *